O plano de governo de Bolsonaro

“O Caminho da Prosperidade” é o título do plano de governo que o candidato Jair Bolsonaro protocolou no TSE com as linhas-mestras de sua campanha. Em vários itens, como ética, liberdade de imprensa e economia, ele se compromete com uma pauta de desafios urgentes, como a redução da violência, informa Vera Magalhães hoje no portal BR18. No documento, além de se comprometer com o liberalismo na economia, ele condena o “legado do PT de ineficiência e corrupção”.


O plano de Bolsonaro propõe o que ele chama de Orçamento Base Zero: “Cada gestor, diante de suas metas, terá de justificar suas próprias demandas por recursos públicos. Não haverá mais dinheiro carimbado para pessoa, grupo político ou entidade com interesses especiais”. Ele só não explica como fará com as vinculações de recursos orçamentários estabelecidas na Constituição, por exemplo.


Em todo o documento surge o traçado do nacionalismo verde-amarelo do candidato. Fala das metas, sem explicar direito como chegar lá.


Bolsonaro (PSL) declarou ao TSE um patrimônio total no valor de R$ 2,3 milhões, como consta do pedido do registro de sua candidatura. No patrimônio listado há cinco casas, que somam pouco mais de R$ 1,5 milhão, três veículos automotores (R$ 280 mil), além de ações, caderneta de poupança e aplicações bancárias. Seu candidato a vice-presidente, general Antonio Hamilton Martins Mourão (PRTB), tem um patrimônio de R$ 414,4 mil - um apartamento, um carro e uma caderneta de poupança de uma aplicação de renda fixa.

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com