Nos limites da cara-de-pau

O deputado Nélson Marquezelli (PTB-SP) é quem articula emenda para anistiar as multas aplicadas durante a greve dos caminhoneiros. É também relator do projeto de lei que cria um marco regulatório para o transporte de carga. Apenas oportunismo eleitoreiro? Nada disso: Marquezelli é dono de uma frota de 120 caminhões e sua empresa distribui produtos da Ambev, segundo revelou a Coluna do Estadão de hoje.

O regimento interno da Câmara recomenda que um deputado deve se declarar impedido de votar em temas que tratem de causa própria ou sobre o qual tenha interesse individual. E o Código de Ética veta a relatoria. Claro, ele será beneficiado, mas justifica: “O projeto beneficia a mim e a todos. O meu motorista, em vez de perder a carteira com 20 pontos, perderá com 40”.

E ainda se pergunta a razão de os políticos brasileiros merecerem um desprezo tão profundo da grande maioria da sociedade.

Posts recentes

Ver tudo

Fake news como prova contra urna eletrônica

As provas de fraude nas urnas eletrônicas que o presidente Jair Bolsonaro prometeu apresentar nesta quinta-feira, 29, foram uma mistura de fake news, vídeos descontextualizados que circulam há anos na

Centrão na Casa Civil, Onyx vai para o Trabalho

Numa tentativa de fortalecer sua base de sustentação política, o presidente Jair Bolsonaro fará mudanças no ministério, informa O Estado de S. Paulo. A principal novidade é a nomeação, para a Casa Civ