FHC concorda com Haddad, de cima do muro


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comprometeu-se com o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, a intensificar os alertas para o risco à democracia diante da eventual eleição de Jair Bolsonaro (PSL). Haddad telefonou para Fernando Henrique no fim da tarde, quando lhe pediu apoio na defesa da garantia da democracia, informa o Valor Econômico.


O tucano disse que estaria ao lado de Haddad em defesa da liberdade democrática, mas não acenou com um apoio explícito à candidatura do petista. Havia uma expectativa da coordenação da campanha de Haddad de que o ex-presidente declarasse apoio a Haddad.


Pouco depois de conversar com Haddad, Fernando Henrique postou em sua conta no Twitter uma das mensagens mais duras até agora contra Bolsonaro, sem citar seu nome:

"Inacreditável, um candidato à Presidência pedir às pessoas que se ajustem ao que ele pensa ou pagarão o preço: cadeia ou exílio. Lembra outros tempos. O que o Brasil precisa é de coesão no rumo do crescimento e diminuição da desigualdade".


Em um post publicado neste domingo, Fernando Henrique comentou as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSLSP) sobre eventual fechamento do Supremo Tribunal Federal: "Cheiram a fascismo".

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com