General será ministro da Defesa


O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou hoje o nome do general da reserva Fernando Azevedo e Silva, ex-chefe do Estado Maior do Exército, como futuro titular do Ministério da Defesa. Em setembro, Azevedo e Silva foi indicado pelo comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, como assessor da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido do próprio Dias Toffoli, informa o Estadão.


Em 2011, Azeredo e Silva foi nomeado pela então presidente Dilma Rousseff (PT) para comandar a Autoridade Pública Olímpica. O primeiro nome cotado para o ministério era o do general da reserva Augusto Heleno, que acabou sendo indicado para o Gabinete de Segurança Institucional (GSI).


Com o general, já são cinco os ministros definidos por Bolsonaro. Além de Azevedo e Silva na Defesa, já foram confirmados o economista Paulo Guedes na Economia, o astronauta Marcos Pontes na Ciência e Tecnologia, a deputada federal Tereza Cristina na Agricultura, o deputado federal Onyx Lorenzoni na Casa Civil e o juiz Sérgio Moro na Justiça e Segurança Pública.

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com