General será ministro da Defesa


O presidente eleito Jair Bolsonaro anunciou hoje o nome do general da reserva Fernando Azevedo e Silva, ex-chefe do Estado Maior do Exército, como futuro titular do Ministério da Defesa. Em setembro, Azevedo e Silva foi indicado pelo comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, como assessor da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido do próprio Dias Toffoli, informa o Estadão.


Em 2011, Azeredo e Silva foi nomeado pela então presidente Dilma Rousseff (PT) para comandar a Autoridade Pública Olímpica. O primeiro nome cotado para o ministério era o do general da reserva Augusto Heleno, que acabou sendo indicado para o Gabinete de Segurança Institucional (GSI).


Com o general, já são cinco os ministros definidos por Bolsonaro. Além de Azevedo e Silva na Defesa, já foram confirmados o economista Paulo Guedes na Economia, o astronauta Marcos Pontes na Ciência e Tecnologia, a deputada federal Tereza Cristina na Agricultura, o deputado federal Onyx Lorenzoni na Casa Civil e o juiz Sérgio Moro na Justiça e Segurança Pública.

Posts recentes

Ver tudo

PIB surpreende e cresce1,2% no 1º trimestre

A economia brasileira começou 2021 em crescimento, confirmando a melhora de perspectivas para o ano como um todo e aumentando as chances de as perdas causadas pela covid-19 serem recuperadas até dezem

Rejeição a Bolsonaro volta ao recorde de 59%

Pesquisa PoderData, do portal Poder360, realizada nesta semana (24-26.mai.2021) mostra que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a subir e igualou o recorde de 59%, uma alta de 5

Ministro Salles acusado de facilitar contrabando

Ao autorizar a abertura da Operação Akuanduba na manhã desta quarta, 19, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que as investigações da Polícia Federal descortinaram um ‘