Bolsonaro pede redução dos juros do BB e as ações caem

O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta segunda-feira, na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), a redução dos juros do Banco do Brasil para o fomento ao crédito rural. Ele citou que a instituição financeira terá R$ 1 bilhão em recursos para o financiamento do setor e se dirigiu ao presidente do BB, Rubem Novaes: “Apelo, Rubem (Novaes), para seu coração e patriotismo, que esses juros caiam um pouco mais”, afirmou, para aplausos da plateia.


Bolsonaro citou que o governo vai liberar R$ 1 bilhão para o programa seguro rural, mas não deu detalhes. Antes, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, já havia informado que R$ 500 milhões seriam liberados após o “governo raspar o tacho”, para o financiamento do programa de modernização da frota, o Moderfrota.


Depois de subirem quase 2% de manhã, as ações ordinárias do Banco do Brasil viraram e bateram as mínimas, com queda de 0,77%, após a fala de Bolsonaro. No mesmo instante, o Ibovespa subia 0,07%, aos 96.298 pontos.


O presidente disse que quer, "como chefe do Executivo, não atrapalhar quem produz" e garantiu que está "tirando o Estado do cangote de quem produz e investe". Ele afirmou que está fazendo "uma limpa no Ibama e no ICMBio (Instituto de Conservação da Biodiversidade)," e cobrou uma fiscalização com mais orientação ao produtor rural: "Tem que fazer fiscalização, mas o homem do campo tem de ter o prazer de receber o fiscal e, em um primeiro momento, ser orientado."


Bolsonaro reafirmou que pretende que a BR-163 seja completada, no trecho paraense até Miritituba (PA), ainda em 2019. Outra obra anunciada por ele é a construção no aeródromo do Campo de Marte do maior colégio militar do Brasil.


O presidente disse que seguirá para a China e que a viagem servirá, na opinião dele, para tirar "a imagem criada pela mídia, de que sou inimigo deles".



Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com