top of page

Avaliação do Governo cai mais ainda na pesquisa IBOPE

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), segundo informações do jornal O Globo:


-- Ótimo/bom: 34%

-- Regular: 34%

-- Ruim/péssimo: 24%

-- Não sabe/não respondeu: 8%


A avaliação positiva do presidente caiu 15 pontos percentuais desde a posse. Em fevereiro, segundo a pesquisa, 19% consideravam o governo "ruim/péssimo"; 30%, "regular"; e 39% o avaliavam como "bom/ótimo".


A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 16 e 19 de março. O nível de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro dois pontos, para mais ou para menos.


Maneira de governar

A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

-- Aprovam: 51%

-- Desaprovam: 38%

-- Não souberam ou não responderam: 10%

Em fevereiro, 57% aprovavam e 31% desaprovavam.


Confiança

Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente:

-- Confia: 49%

-- Não confia: 44%

-- Não souberam ou não responderam: 6%

Em fevereiro, 55% afirmaram confiar no presidente e 38% disseram não confiar.


Comparação com outros presidentes

O Ibope fez uma comparação entre os resultados de pesquisas de avaliação da administração dos últimos presidentes eleitos, realizadas no mesmo período de governo.


A avaliação positiva de Jair Bolsonaro é inferior àquelas registradas para Fernando Henrique Cardoso (41% de ótimo/bom e 43% de regular no primeiro mandato), Lula (51% e 36% no primeiro e 49% e 33% no segundo mandato) e Dilma Rousseff (56% e 27% no primeiro mandato). No entanto, ela é maior que as de Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff no início do segundo mandato.

Posts recentes

Ver tudo

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que

bottom of page