Asilado no México, Morales diz que a sua luta continua


Após uma complexa negociação diplomática, a aeronave da Força Aérea Mexicana que carregava Evo Morales finalmente pousou na Cidade do México. O presidente e seu vice, Álvaro García Linera, receberam asilo do governo de Andrés Manuel López Obrador após renunciarem no último domingo, em meio a pressões da oposição radical e de militares.


Morales foi recebido no Aeroporto Internacional da Cidade do México pelo chanceler mexicano, Marcelo Ebrard, e voltou a afirmar que foi vítima de um golpe de Estado "cívico, político e policial".


— Enquanto eu tiver vida, continuarei na política. Enquanto eu tiver vida, continuarei lutando. Estamos seguros que todos os povos do mundo têm o direito de se libertar — disse Morales, acompanhado de seu vice e da ex-ministra da saúde, Gabriela Montaño. — O mais importante é estar com vida, isso nos permite lutar ao lado do povo boliviano.


Ao desembarcar, ele disse ainda que, se é culpado de algum crime, é ode ser indígena e anti-imperialista e que está "muito agradecido" porque o governo mexicano "salvou sua vida". Segundo o presidente demissionário, no sábado, um dia antes de sua renúncia, um integrante de sua equipe de segurança o informou sobre mensagens e ligações para que o entregassem em troca de US$ 50 mil dólares.

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com