A liderança do não voto

O capitão Jair Bolsonaro (PSL) continua à frente da corrida eleitoral, segundo a última pesquisa DataPoder360 divulgada esta manhã. Mas o Não Voto (brancos, nulos, indecisos/não responderam) alcançou impressionantes 42%, o maior de todos os índices. Ou seja, a dúvida lidera com folga. O levantamento mostrou que Bolsonaro estacionou no patamar entre 18 e 21% e os outros tiveram alterações mínimas na preferência do eleitorado. Além disso, Bolsonaro venceria a todos os possíveis concorrentes no segundo turno.


No primeiro cenário, apenas com os seis mais citados, foi este o resultado:


1) Jair Bolsonaro (PSL) - 21%;

2) Ciro Gomes (PDT) – 13%;

3) Geraldo Alckmin (PSDB) – 8%;

4) Marina Silva (Rede) – 6%;

5) Fernando Haddad (PT) – 6%;

6) Álvaro Dias (Podemos) – 5;

Brancos e nulos (31%) e não sabe/não respondeu (9%).


O outro cenário contempla todos os candidatos:


1) Jair Bolsonaro – 18%;

2) Ciro Gomes – 12%;

3) Marina Silva – 7%;

4) Geraldo Alckmin – 7%;

5) Fernando Haddad – 5%;

6) Álvaro Dias – 4%;

7) Manuela D’Ávila – 2%

8) Fernando Collor, Henrique Meirelles, Rodrigo Maia e Flávio Rocha – 1%.

Os demais ficaram com zero nessa pesquisa.

Brancos e nulos (29%), não sabe/não respondeu (13%).


O DataPoder360 fez outro tipo de levantamento sobre expectativa de vitória, com a pergunta: “Sem considerar sua escolha pessoal, quem você acha que vai ganhar?” Respostas:


Jair Bolsonaro (26%), Ciro Gomes (13%), Fernando Haddad (12%), Geraldo Alckmin (10%), Marina Silva (8%), Álvaro Dias (3%), outros (7%), não sabe/não respondeu (21%)


A divisão de pesquisa do portal Poder360 realizou 5.500 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares de 25 a 29 de junho em 229 cidades em todas as regiões do País. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Posts recentes

Ver tudo

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que