TO - Amostra do desalento

Quase metade dos eleitores do Tocantins não quis escolher quem será o governador do Estado no pleito deste domingo. A eleição suplementar foi convocada depois que o ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e sua vice, Cláudia Lelis (PV), foram cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral em 22 de março deste ano por arrecadação ilícita de recursos em 2014. Terminada a apuração, emergiram das urnas 137.537 votos brancos e nulos (19% do total).


Somados às abstenções, de 30% - quase 50% dos tocantinenses aptos a votar, optaram por ignorar os candidatos. Em 2014 esse número foi de 30% do eleitorado, ou pouco mais de 293.000 pessoas, ante cerca de 444.000 eleitores este ano. Agora, o segundo turno será disputado em 24 de junho por Mauro Carlesse (PHS), governador interino e deputado estadual licenciado, e o senador Vicentinho Alves (PR), que receberam respectivamente 30% e 22% dos votos válidos. Ambos são ligados ao agronegócio.

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com