Vinte municípios com novos prefeitos

Atualizado: 5 de Jun de 2018

Vinte municípios pelo Brasil tiveram eleições suplementares para prefeito no último domingo, uma vez que os vencedores em 2016 perderam seus mandatos por decisões do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os eleitos devem ficar no cargo até o fim de 2020.

SP

Neto Leoni (PSDB) foi eleito em Bariri com 8.576 votos (56%), à frente de Airton Pegoraro (MDB). Gregório (MDB) venceu com 3.861 votos (42,22%) em Pirapora do Bom Jesus. E Alex Ribeiro (MDB) é o novo prefeito de Turmalina.


MG

Em Ipatinga, elegeu-se Nardyello Rocha (MDB), com 34.697 votos, (36,33%). O segundo colocado, Daniel Cristiano (PCB), obteve 20,22% (19.316). Em Guanhães venceu Dorinha da Farmácia (PDT), com 5.926 votos (40,54%). Em Pocrane, foi eleito Eduardo José Macedo (PTB), com 2.896 dos votos válidos (55,61%).


CE

No Ceará foram eleitos: Pedro Henrique (MDB), em Santana do Cariri, com diferença de apenas 15 votos de seu adversário; Helton Luiz (PDT), em Frecheirinha; Dr. Jaydson (PTB), em Tianguá; e Neide (PSD), em Umari.


RJ

No Rio de Janeiro, Vinicius Claussen (PPS) venceu em Teresópolis.


RS

No Rio Grande do Sul, os eleitores de Bom Jesus escolheram Diogo Grazziotin (PP).


BA

Na Bahia, foi eleito Deri do Paloma (PP) em Jeremoabo.


GO

Em Goiás, o prefeito de Niquelândia agora é Fernando Carneiro (PSD).


RN

No Rio Grande do Norte, Irmão Naldo (PR) foi eleito em Galinhos; em Parazinho venceu Carlinho de Veri (PMN); em João Câmara, Manoel (DEM); em São José do Campestre, Manoel Borges (MDB); em Pedro Avelino, Alexandre Sobrinho (MDB).


RO

Em Vilhena, o eleito foi Eduardo Japonês (PV), com 21.520 dos votos, 100% dos votos válidos, já que os 15.933 votos depositados em Rosani Danadon (MDB) foram anulados, após a candidata ter o registro indeferido. Ela recorre da decisão.



Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com