Vídeo contra Dória é falso


Peritos criminais contratados pela campanha do candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, concluíram que é falso o vídeo íntimo divulgado nas redes sociais no qual um homem, que seria ele, aparece numa cama com seis mulheres. Doria entrou com um pedido de investigação junto à Justiça Eleitoral para apuração da autoria do crime, segundo o portal globo.com.


"O conteúdo tem montagens que ficam claras quando analisadas tecnicamente, para fazer que figura retratada na cena se pareça com Doria. O parecer atesta a falsidade do vídeo com objetivo de difamar o candidato com claro objetivo de influenciar o resultado das eleições para governador de São Paulo", diz a nota da campanha do candidato.

Segundo o laudo, "a peça apresenta características de ser produto de montagem ou de simulação, mediante utilização de aplicativos disponíveis no mercado".


A Justiça Eleitoral concedeu liminar suspendendo inserções do candidato João Doria na televisão. Pela representação, Doria teria atribuído à campanha de Márcio França a divulgação do vídeo íntimo por WhatsApp.


Segundo o juiz auxiliar da propaganda eleitoral, desembargador Paulo Galizia, “o texto do pronunciamento de Doria deixa claro que ele busca atribuir a Márcio França a responsabilidade pelo ocorrido. Ora, a acusação está desprovida de qualquer elemento de prova que possa corroborá-la”.

Posts recentes

Ver tudo

Não há nenhuma beleza na miséria. A frase é do angolano José Eduardo Agualusa e cai bem para o momento. A fome que ataca milhões de seres humanos no planeta, principalmente no continente africano, é

O Brasil está alastrando os seus campos de batalha. Alguns, por obra de mentiras e ficção. Por exemplo: milhares de pessoas, de aglomerações já passadas, são apresentadas em vídeos de eventos que ocor

Há 44 anos, o jurista Goffredo da Silva Telles Jr., falecido no dia 27 de junho de 2009, dando vazão ao sentimento da sociedade brasileira, foi convidado para ler a Carta aos Brasileiros69. O País abr