Um furacão na política brasileira


Os eleitores promoveram uma mudança radical na paisagem da política brasileira nas eleições de domingo, elevaram novos perfis com recordes de votos e varreram velhos caciques de Norte a Sul do País. O candidato Jair Bolsonaro foi o grande eleitor e seu ex-nanico PSL conseguiu eleger a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados para a próxima legislatura (52 deputados), perdendo apenas para o PT, que terá 57. No Senado, grandes partidos como MDB, PSDB e PT perderam representação; o PSL elegeu quatro senadores.


A campanha para o segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad já começou. O capitão concedeu entrevistas hoje pela manhã com novo verniz em sua imagem: mostrou-se mais comedido, sem o rompante de antes do atentado a faca, corrigiu erros de colegas de chapa (como o do general Mourão e do economista Paulo Guedes) e até seu português melhorou. E ficou de detalhar melhor seu programa de governo durante a campanha no segundo turno.


O candidato petista Fernando Haddad afirmou no domingo à noite que pretende “unir os democratas” no segundo turno e já iniciou conversas com os candidatos derrotados Ciro Gomes, Marina Silva, Guilherme Boulos e outros. Sua primeira atividade, na manhã de hoje, foi visitar o ex-presidente Lula na prisão de Curitiba, o que pode reforçar os ataques do adversário sobre o fato de ter se transformado em fantoche de Lula. Para alguns analistas, reforça também o sentimento antipetista que motivou o voto da maioria dos eleitores brasileiros ontem.


Diante da derrota em quase todo o País (exceção do Nordeste), poderá haver uma mudança no comando da campanha do PT a partir desta semana.


Os resultados do primeiro turno das eleições no Brasil:


1° - Jair Bolsonaro - 46,03 %

PSL - 49.275.358 votos válidos

2° - Fernando Haddad - 29,28 %

PT - 31.341.839

3° - Ciro Gomes - 12,47 %

PDT - 13.344.074

4° - Geraldo Alckmin - 4,76 %

PSDB - 5.096.277

5° - João Amoêdo - 2,50 %

NOVO - 2.679.596

6° - Cabo Daciolo - 1,26 %

Patriotas - 1.348.317

7° - Henrique Meirelles - 1,20 %

MDB - 1.288.941

8° - Marina Silva - 1 %

REDE - 1.069.538

9° - Alvaro Dias - 0,80 %

PODEmos - 859.574

10° - Guilherme Boulos - 0,58 %

PSOL - 617.115

11° - Vera - 0,05 %

PSTU - 55.759

12° - Eymael - 0,04 %

DC - 41.708

13° - João Goulart Filho - 0,03 %

PPL - 30.176


Brancos - 2,65 %

3.106.916 votos


Nulos - 6,14 %

7.206.162


Abstenção - 20,32 %

29.719.056 (o maior número desde as eleições de 1998)

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com