‘Se houver clima’, Justiça do Trabalho pode acabar


O presidente Jair Bolsonaro afirmou que poderá acabar com a Justiça do Trabalho, repetiu que o País tem excesso de direitos trabalhistas e, por isso, pretende "facilitar a vida de quem produz no Brasil. Somos o País dos direitos em excesso, mas faltam empregos. Olha os Estados Unidos, quase não têm direito trabalhista nenhum. Não adianta ter direito e não ter emprego, trabalho. A ideia é aprofundar mais ainda a reforma trabalhista. Qual país do mundo tem Justiça do Trabalho? Tem de ser Justiça comum".


Segundo ele, "até um ano e meio atrás no Brasil eram em torno de quatro milhões de ações trabalhistas por ano. Temos mais ações trabalhistas do que o mundo todo junto. Então algo está errado. É excesso de proteção". E comparou a um casamento, que pode desandar se houver "ciúme exacerbado" de um dos lados.


O presidente disse que, se houver "clima", enviará ao Legislativo a proposta de acabar com a Justiça do Trabalho: "Isso a gente poderia até fazer. Está sendo estudado. Em havendo clima nós poderemos discutir essa proposta e mandar para frente. A mão de obra no Brasil é muito cara. O empregado ganha pouco, mas a mão de obra é cara. É pouco para quem recebe e muito para quem paga. Alguém ganha R$ 1 mil e o patrão está gastando na verdade R$ 2 mil".

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com