Roberto Campos no BC: bolsa sobe, dólar cai


Bolsa em alta de 2,96% e dólar a R$ 3,73 nesta sexta-feira. É a reação favorável do mercado financeiro à indicação do economista Roberto Campos Neto para a presidência do Banco Central no governo Bolsonaro a partir de janeiro.


O mercado aprovou também a manutenção de Mansueto Almeida como secretário do Tesouro, cargo que ocupa desde abril. Os dois foram anunciados ontem pela equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro. Os dois novos nomes confirmam a tendência liberal do próximo governo.


Roberto Campos Neto, executivo do banco Santander, é neto de Roberto Campos, escritor, diplomata, deputado, senador e ministro, falecido em 2001. Campos foi um dos mais brilhantes teóricos do liberalismo no Brasil.

O futuro presidente do BC tem 49 anos e é formado em Economia pela Universidade da Califórnia, com especialização em Finanças.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que