PT agora pede uma sombra na TV


O Partido dos Trabalhadores considera que o candidato a presidente pelo partido se chama Fernando Haddad e não Luiz Inácio Lula da Silva, oficialmente registrado. Pelo menos é o que se conclui do recurso que a defesa do ex-presidente Lula entrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pedindo para que as emissoras de tevê façam a cobertura diária da campanha do petista, preso em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro, segundo o jornal Valor de hoje.


Explicando: o PT pede que as tevês façam a cobertura do vice Haddad como se fosse o Lula e dediquem a ele o mesmo espaço dos outros candidatos a presidente. Os advogados listam uma série de programas de redes como Globo, Band, SBT e Record, em que foram mostrados o dia a dia dos candidatos, menos o do petista.


Por exemplo: hoje o Jornal Nacional, da Globo, inicia uma série de entrevistas com os candidatos a presidente, mas Haddad não foi convidado. Nem poderia, ele é vice. O recurso está com o ministro Sérgio Banhos, do TSE.


O PT é um partido estranho: primeiro, criou o ventríloquo Fernando Haddad, mas quer que ele assuma o lugar do titular da voz antes mesmo de Lula ser declarado inelegível.


Segundo, enquanto Lula for candidato, seria patético registrar seu dia a dia na cadeia, a não ser pelo número surpreendente de visitas que recebe como prisioneiro.


Terceiro, pedir que o vice receba a mesma honraria dos outros candidatos a presidente é só mais uma artimanha petista na sua tentativa de transferir votos.

Espetáculo de alquimia de circo mambembe: quer materializar a sombra com a imagem de Lula para iludir o distinto público.

Posts recentes

Ver tudo

PIB surpreende e cresce1,2% no 1º trimestre

A economia brasileira começou 2021 em crescimento, confirmando a melhora de perspectivas para o ano como um todo e aumentando as chances de as perdas causadas pela covid-19 serem recuperadas até dezem

Rejeição a Bolsonaro volta ao recorde de 59%

Pesquisa PoderData, do portal Poder360, realizada nesta semana (24-26.mai.2021) mostra que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a subir e igualou o recorde de 59%, uma alta de 5

Ministro Salles acusado de facilitar contrabando

Ao autorizar a abertura da Operação Akuanduba na manhã desta quarta, 19, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que as investigações da Polícia Federal descortinaram um ‘