top of page

PSBD, a fonte inesgotável de crise

Em briga com sua própria identidade há muito anos, desde que se transformou num partido só de caciques, o PSDB continua na sua firme caminhada em direção à insignificância no cenário político nacional. Com sua candidatura à presidência não tendo atingido nem mesmo 5% dos votos no último domingo, o clima na reunião da executiva do PSDB anteontem apresentou alguns de seus piores momentos. Na discussão mais quente, como mostra o Estadão, Geraldo Alckmin insinuou que João Doria o teria “traído”. O ex-prefeito pedia a não neutralidade do partido entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad.


“O ‘Temerista’ não era eu não”, disse Alckmin interrompendo Doria. “Traidor eu não sou”, afirmou o ex-governador.


João Doria, que usou o nome de Jair Bolsonaro no primeiro turno, decidiu apoiá-lo no segundo e queria o apoio do partido.


O PSDB ficará mesmo neutro nessa etapa da campanha.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que

Comentarios


Los comentarios se han desactivado.
bottom of page