PF prende o presidente da CNI. Corrupção no Sistema S


O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, foi preso pela Polícia Federal nesta terça-feira dentro da Operação Fantoche, que investiga um esquema de corrupção envolvendo contratos com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S, entre elas o Sesi, informa O Globo.


A CNI afirmou que "não teve acesso à investigação e acredita que tudo será devidamente esclarecido". Também são alvos de mandado de prisão temporária, de cinco dias, os presidentes das Federações das Indústrias dos Estados de Pernambuco, Ricardo Essinger, da Paraíba, Francisco de Assis Benevides Gadelha, e de Alagoas, José Carlos Lyra de Andrade.


A investigação aponta que um grupo de empresas, sob o controle de uma mesma família, vem executando contratos desde 2002 por meio de convênios tanto com o ministério, quanto com as entidades. Eles já receberam mais de R$ 400 milhões.


De acordo com o delegado federal Renato Madsen, os empresários alvos da operação de hoje são investigadas pela criação de empresas de fachada: "Eles criaram empresas sem fins lucrativos para dificultar a investigação do TCU. Queremos investigar até que ponto esse esquema partiu do sistema S daqui de Pernambuco e reverberou em outros Estados”.


Madsen explicou que a investigação começou em 2014, a partir de uma empresa que estava recebendo grande parte dos recursos para eventos culturais.

Posts recentes

Ver tudo

Fake news como prova contra urna eletrônica

As provas de fraude nas urnas eletrônicas que o presidente Jair Bolsonaro prometeu apresentar nesta quinta-feira, 29, foram uma mistura de fake news, vídeos descontextualizados que circulam há anos na

Centrão na Casa Civil, Onyx vai para o Trabalho

Numa tentativa de fortalecer sua base de sustentação política, o presidente Jair Bolsonaro fará mudanças no ministério, informa O Estado de S. Paulo. A principal novidade é a nomeação, para a Casa Civ