Para Bolsonaro, Regime Militar teve "probleminhas"

Atualizado: 28 de Mar de 2019


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, na TV Bandeirantes, que não houve ditadura no Brasil e que, assim como um casamento, todo regime tem alguns "probleminhas": "Temos de conhecer a verdade. Não quer dizer que foi uma maravilha, não foi uma maravilha regime nenhum. Qual casamento é uma maravilha? De vez em quando tem um probleminha, é coisa rara um casal não ter um problema, tá certo?"


Bolsonaro atenuou o que ele próprio chamou de "probleminhas" ao longo do regime que vigorou no Brasil entre 1964 e 1985:


"Agora, entre os probleminhas que nós tivemos, e que outros países tiveram, olha aí a Venezuela a que ponto chegou? Se esse pessoal que no passado tentou chegar ao poder usando as armas [se referindo a grupos de esquerda] e que hoje em dia grande parte tá preso ou sendo processado por corrupção as mais variadas possíveis, como estaria o Brasil?"


Bolsonaro também afirmou que o processo de entrega do poder pelos militares para os civis é um exemplo da inexistência de uma ditadura no Brasil pelo governo militar.


"E onde você viu uma ditadura entregar pra oposição de forma pacífica o governo? Só no Brasil. Então, não houve ditadura".


Na última segunda-feira, o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, afirmou que Bolsonaro determinou ao Ministério da Defesa que sejam feitas comemorações em unidades militares em referência a 31 de março de 1964, data que marca o golpe que deu início à ditadura militar no Brasil.

Nesta quarta, a juíza federal Irani Silva da Luz, da 6ª Vara Cível em Brasília, deu cinco dias de prazo para que a União e o presidente Bolsonaro se manifestem sobre ação que tenta proibir quartéis, em caráter liminar, de festejar o aniversário de 55 anos do golpe militar.



Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com