top of page

OMS declara emergência internacional pelo coronavírus


A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta quinta-feira emergência de saúde pública de interesse internacional pelo surto do novo coronavírus. Identificado pela primeira vez em dezembro, na China, o vírus já infectou mais de 7,8 mil pessoas, das quais 170 morreram, informa O Estado de S. Paulo.


A decisão foi tomada pela diretoria da entidade após a consulta a um comitê formado por especialistas de todo o mundo, que se reuniu por mais de sete horas na tarde desta quinta em Genebra. Apesar de declarar emergência global, a OMS decidiu não recomendar medidas restritivas de viagem e comércio entre os países.


O comitê de emergência já havia se reunido duas vezes na semana passada, mas, na ocasião, chegou à conclusão de que “era muito cedo” para declarar alerta global. O argumento foi de que, embora já configurasse uma emergência na China, o surto ainda estava muito localizado e não representava uma ameaça internacional.


O cenário, no entanto, se agravou na última semana. Embora mais de 98% das infecções tenham sido registradas em território chinês, o número de países com casos confirmados vem aumentando todos os dias.


Já são 18 nações além da China com registros da infecção. Em quatro delas (Alemanha, Japão, Vietnã e Estados Unidos), o vírus contaminou pessoas que não estiveram em território chinês, o que indica transmissão interna nesses locais, cenário que aumenta o risco de propagação global. Esse foi o motivo pelo qual o diretor-geral da OMS decidiu reconvocar o comitê de emergência.


Durante o anúncio de emergência, o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que, por mais que o número de casos em outros países ainda seja pequeno (98 registros), é necessária uma ação coordenada entre os países.


"Embora esse número seja relativamente pequeno em comparação com o registrado na China, devemos agir juntos agora para limitar uma futura propagação. Não sabemos o tipo de dano que esse novo coronavírus pode causar se ele se espalhar por um país com um sistema de saúde mais frágil. Precisamos agir agora para ajudar os países a se preparar para essa possibilidade. Por todas essas razões, declaro emergência de saúde pública de interesse internacional", declarou Ghebreyesus.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que

Comentários


Os comentários foram desativados.
bottom of page