O dinheiro do Planalto na eleição hoje no Congresso

Marcada pela forte interferência do Palácio do Planalto, a sucessão no comando do Congresso se tornou um embate polarizado entre o bolsonarismo e seus adversários e uma espécie de largada para as articulações que miram 2022. Parlamentares vão escolher nesta segunda-feira os novos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, informa o Estadão.


Os candidatos que contam com apoio do governo federal chegam ao dia da eleição com ampla vantagem sobre seus concorrentes diretos em votos declarados, conforme os placares do jornal. O deputado Arthur Lira (PP-AL) supera em mais de 100 votos declarados o adversário Baleia Rossi (MDB-SP) – candidato apoiado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Entre os senadores, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que conta com o aval do presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Planalto, já recebeu apoios públicos que, se confirmados, garantiriam sua vitória na disputa.


O presidente Jair Bolsonaro não poupou esforços para impulsionar as campanhas dos candidatos aliados. O governo federal recorreu à prática da liberação de emendas e promessas de cargos para arregimentar apoios para Lira e Pacheco. Dessa forma, reforçou seus laços com o Centrão. O Estadão revelou que, a partir de dezembro, 285 parlamentares puderam indicar o destino de R$ 3 bilhões para seus redutos eleitorais, de acordo com planilha informal que listou verbas do Ministério do Desenvolvimento Regional. Dos 235 deputados que dizem votar em Lira, segundo dados de domingo do placar, 140 aparecem na planilha do governo indicando recursos extras para obras em seus Estados. No caso dos senadores, dos 41 que declaram votar em Pacheco, 24 foram beneficiados. As eleições, porém, serão realizadas por meio de votações secretas.

Posts recentes

Ver tudo

PIB surpreende e cresce1,2% no 1º trimestre

A economia brasileira começou 2021 em crescimento, confirmando a melhora de perspectivas para o ano como um todo e aumentando as chances de as perdas causadas pela covid-19 serem recuperadas até dezem

Rejeição a Bolsonaro volta ao recorde de 59%

Pesquisa PoderData, do portal Poder360, realizada nesta semana (24-26.mai.2021) mostra que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a subir e igualou o recorde de 59%, uma alta de 5

Ministro Salles acusado de facilitar contrabando

Ao autorizar a abertura da Operação Akuanduba na manhã desta quarta, 19, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que as investigações da Polícia Federal descortinaram um ‘