top of page

Morre aos 76 anos o jornalista Clóvis Rossi. Grande repórter


O jornalista Clóvis Rossi morreu na madrugada desta sexta-feira aos 76 anos. A família informou a morte na conta dele no Facebook. Rossi nasceu em São Paulo no dia 25 de janeiro de 1943 e foi editor-chefe do Estado de S. Paulo. Desde 1980 era repórter, colunista e membro do Conselho Editorial da Folha de S.Paulo. Segundo o jornal, ele morreu em casa, onde se recuperava de infarto ocorrido na semana passada. Deixa mulher, três filhos e três netos.


O ataque cardíaco foi informado pelo jornalista em sua última coluna, publicada na quarta, 12. Com o título de Boletim Médico, Rossi fez questão de contar aos seus leitores o motivo de, no domingo anterior, não ter escrito como de costume. "É uma satisfação devida ao leitor, se é que há algum. Sofri um microinfarto na sexta, 7, fiz a angioplastia, recebi um stent e, na terça, 11, outra angioplastia, com mais quatro stents".


Com total transparência, Rossi ainda informou que os médicos calculavam que poderia ter alta na quinta, 13, e voltar à atividade profissional normal na próxima semana.


Considerado um dos mais prestigiados jornalistas do País, Clóvis Rossi começou a carreira em 1963 e passou por alguns dos principais veículos de impressa nacionais. No Estadão atuou em diversas coberturas internacionais (uma de suas especialidades) e chegou a ser Editor-Chefe. Atuou também no Correio da Manhã, na revista Isto É, no jornal espanhol El País (onde manteve um blog) e, por último na Folha de S. Paulo.


Experiente, Rossi ganhou diversos prêmios internacionais de jornalismo, entre eles o Maria Moors Cabot, da Universidade de Columbia, pelo conjunto da obra, e o da Fundação Nuevo Periodismo Ibero-Americano, criada por Gabriel García Márquez. Também escreveu livros: "Clóvis Rossi, Enviado Especial, 25 Anos ao Redor do Mundo" e "O que é Jornalismo". Por seu histórico, era presença frequente no Fórum Mundial de Davos.


Palmeirense e torcedor do Barcelona, onde morou, Rossi será velado no Cemitério Gethsêmani, em São Paulo a partir das 15 horas. O enterro será amanhã, sábado, às 11h.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que

Commenti


I commenti sono stati disattivati.
bottom of page