Moro aos juízes: "continuem com atuação independente"


Em mensagem a seus colegas da magistratura federal, via intranet, o juiz Sérgio Moro sugeriu a eles que “continuem dignificando a Justiça, com atuação independente, mesmo contra, se for o caso, o Ministério da Justiça”, informa o blog de Fausto Macedo, no Estadão.


Moro assume em janeiro o comando da Justiça, que vai ganhar status de superministério, acumulando áreas sensíveis como a Controladoria-Geral da União e uma fatia do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), além de puxar de volta a Polícia Federal, junto com o Ministério da Segurança.

“Da minha parte, sempre terei orgulho de ter participado da Justiça Federal e os magistrados terão sempre o meu respeito e admiração”, escreveu Moro.

Ele abandonou a Operação Lava Jato por meio de ofício dirigido ao corregedor do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região e entrou em férias.


No texto aos a seus colegas da Justiça Federal, ele diz que sua saída ‘foi uma decisão muito difícil, mas ponderada’:

“Em Brasília, trabalharei para principalmente aprimorar o enfrentamento da corrupção e do crime organizado, com respeito à Constituição, às leis e aos direitos fundamentais”.


Diz também que pretende seguir os passos do juiz Giovanni Falcone, assassinado pela máfia italiana em 1992: “Lembrei-me do juiz Falcone, muito melhor do que eu, que depois dos sucessos em romper a impunidade da Cosa Nostra, decidiu trocar Palermo por Roma, deixou a toga e assumiu o cargo de Diretor de Assuntos Penais no Ministério da Justiça, onde fez grande diferença mesmo em pouco tempo. Se tiver sorte, poderei fazer algo também importante”.

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com