Marinho vira ministro do Desenvolvimento Regional


O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta quinta-feira o secretário especial da Previdência Rogério Marinho para o cargo de ministro do Desenvolvimento Regional. Ele vai substituir Gustavo Canuto. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial.


Marinho foi o principal articulador da reforma da Previdência do governo no Congresso. Ex-deputado federal, ele teve papel essencial ao negociar com os parlamentares e é um nome de confiança do ministro da Economia, Paulo Guedes.


Atualmente, Marinho cuidava da articulação no Congresso para aprovar o programa Verde Amarelo, que prevê incentivo à contratação de jovens de 18 a 29 anos. Ele foi bastante criticado por propor a taxação do seguro-desemprego como fonte para bancar o programa, que reduz os impostos que as empresas pagam sobre os salários dos empregados.


Já Canuto, que era um técnico, vinha sendo alvo de reclamações de parlamentares por represar recursos da pasta que seriam destinados a redutos eleitorais, principalmente envolvendo o Minha Casa, Minha Vida. Na área econômica, também enfrentou embates com a equipe econômica por causa da nova fase do programa.


No lugar de Marinho na secretaria especial da Previdência e Trabalho ficará Bruno Bianco, atual secretário adjunto do órgão. Enquanto isso, Canuto assumirá a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev), estatal responsável por processar a folha de pagamento do INSS.


A intenção de Bolsonaro ao fazer a troca é fortalecer a área social e tentar dar a mesma credibilidade que hoje possuem as pastas da Justiça, comandada por Sérgio Moro, e da Economia, nas mãos de Guedes.


Canuto não conseguiu tirar do papel a reformulação do Minha Casa, Minha Vida. O governo se preocupa com a mobilização do Congresso para ganhar protagonismo com propostas na área.


Posts recentes

Ver tudo
Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com