Lula desiste de encontrar a família no enterro do irmão


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não deixar a prisão em Curitiba nesta quarta-feira para encontrar familiares em uma unidade militar em São Bernardo do Campo, após a morte de um de seus irmãos, Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá, aos 79 anos.


"Na verdade, a decisão foi absolutamente inócua, proferida quando o corpo já estava baixando a sepultura, o enterro já estava acontecendo. Então, nesse sentido, a decisão não tem mesmo como ser cumprida", disse o advogado de Lula Manoel Caetano Ferreira.


O ex-presidente também não concordou em se reunir com a família no local indicado na decisão: "Seria um vexame, um desrespeito com a família que ele fosse se encontrar com a família num momento como esse em um quartel".

Ferreira disse ainda que Lula já se encontra com familiares todas as quintas-feiras, dia de visitas. Segundo o advogado, Vavá era um irmão com quem Lula tinha fortes vínculos afetivos.


“Ele sentiu muito a morte do irmão, e sentiu mais ainda não poder se despedir dele e se encontrar com a família nesse momento de muita tristeza”, disse Ferreira.


A saída do ex-presidente foi autorizada no começo da tarde pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, de plantão no recesso do Judiciário. O corpo de Vavá foi enterrado às 13h em São Bernardo do Campo (SP).

Posts recentes

Ver tudo

PIB surpreende e cresce1,2% no 1º trimestre

A economia brasileira começou 2021 em crescimento, confirmando a melhora de perspectivas para o ano como um todo e aumentando as chances de as perdas causadas pela covid-19 serem recuperadas até dezem

Rejeição a Bolsonaro volta ao recorde de 59%

Pesquisa PoderData, do portal Poder360, realizada nesta semana (24-26.mai.2021) mostra que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro voltou a subir e igualou o recorde de 59%, uma alta de 5

Ministro Salles acusado de facilitar contrabando

Ao autorizar a abertura da Operação Akuanduba na manhã desta quarta, 19, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que as investigações da Polícia Federal descortinaram um ‘