Educação virou um drama: Decotelli pede demissão


O presidente Jair Bolsonaro aceitou nesta terça-feira a carta de demissão de Carlos Alberto Decotelli, nomeado ministro da Educação na semana passada. Depois de seu currículo ter sido questionado por universidades estrangeiras e pela Fundação Getulio Vargas, o governo pediu que o economista deixasse o cargo para qual nem chegou a ser empossado. Ele ficou cinco dias no cargo. É o terceiro ministro da Educação de Bolsonaro em um ano e meio de governo.


O secretário-executivo do MEC, Antonio Vogel, também foi à sede do Executivo, mas negou que estivesse ido falar com o presidente. O governo não anunciou ainda o subsituto de Decotelli.

Cadastre-se para receber as análises por e-mail

© 2023 by Talking Business.  Proudly created with Wix.com