Denúncia leva à demissão no Ministério do Trabalho


O ministro do Trabalho Caio Veira demitiu hoje seu secretário executivo Admílson Moreira, depois que a Coluna do Estadão revelou um áudio dele para um grupo de auditores fiscais, pelo WhatsApp, em que denuncia aparelhamento da máquina pública por partidos que comandaram a pasta, como PT, PDT, Solidariedade, PTB, além da Força Sindical e da bancada evangélica. A dispensa está no Diário Oficial da União de hoje.


Na gravação, Admílson afirmou que “a coisa degringolou mais ainda, porque juntou esse aparelhamento sindical à ânsia do PTB de se locupletar”. Acusou ainda o ministério de não se dedicar ao “interesse social” e a bancada evangélica por ter bebido “dessa fonte”.


Aos colegas auditores, o secretário traçava uma forma de “se infiltrar” na equipe de transição de Bolsonaro para poder defender a manutenção do Ministério. Ele ainda acusou o coordenador de assuntos jurídicos de Bolsonaro, Pablo Tatim, de querer “fatiar” a pasta.

Posts recentes

Ver tudo

Fake news como prova contra urna eletrônica

As provas de fraude nas urnas eletrônicas que o presidente Jair Bolsonaro prometeu apresentar nesta quinta-feira, 29, foram uma mistura de fake news, vídeos descontextualizados que circulam há anos na

Centrão na Casa Civil, Onyx vai para o Trabalho

Numa tentativa de fortalecer sua base de sustentação política, o presidente Jair Bolsonaro fará mudanças no ministério, informa O Estado de S. Paulo. A principal novidade é a nomeação, para a Casa Civ