De bandeja para Alckmin

O PSDB vai apresentar, neste final de legislatura, um pacote com propostas para reduzir gastos nos três Poderes. Para começar, o Senado passaria de 81 para 54 cadeiras e a Câmara seria reduzida de 513 para 395 deputados, uma economia de R$ 1,3 bilhão em quatro anos.


O líder do partido na Câmara, Nilson Leitão (MT), já conseguiu 120 assinaturas das 171 necessárias para protocolar o texto. A proposta prevê a redução do número de senadores dos atuais três por Estado para dois. No caso de deputados federais, o número mínimo por Estado cairia de oito para quatro; o máximo, de 70 para 65.


O Acre, por exemplo, passaria de oito deputados federais para quatro. São Paulo, de 70 para 65. O número de deputados estaduais no País também cairia de 1.059 para 804.

A bancada tucana vai pedir o apoio do presidenciável do partido Geraldo Alckmin para o pacote, que inclui redução de 20% no custeio do Executivo, Legislativo, Judiciário e MP. “Não é pra reduzir a gasolina da ambulância, mas tirar do carro oficial do ministro”, disse Nilson Leitão ao Estadão.

Uma boa ideia para o País, ruim para os políticos.

Posts recentes

Ver tudo

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que