Bolsonaro segue internado com obstrução intestinal

O presidente Jair Bolsonaro passou a primeira noite internado no Hospital Vila Nova Star, na Vila Nova Conceição, na Zona Sul de São Paulo. O chefe do Executivo foi transferido do Hospital das Forças Armadas, em Brasília, para São Paulo na noite de quarta-feira, 14, após apresentar um quadro de obstrução intestinal, informa o Estadão.


Nesta quinta-feira o hospital atualizou a previsão de novo boletim médico sobre o estado de saúde do presidente para “as próximas horas”. Bolsonaro chegou de avião a São Paulo, ontem à noite, acompanhado do cirurgião gástrico Antônio Luiz Macedo, o mesmo que o acompanha desde 2018, após a facada da qual foi vítima durante a campanha eleitoral.


Ao longo da noite, um grupo de apoiadores se reuniu na porta do hospital para uma oração ao presidente. No momento, apenas membros da imprensa estão na porta do hospital.


De acordo com nota divulgada ontem pela a equipe médica, o presidente deve permanecer em intenso “tratamento clínico conservador”, e a necessidade de cirurgia foi inicialmente descartada. O comunicado informou que o presidente realizou “avaliações clínicas, laboratoriais e de imagem”.


Segundo o diagnóstico médico, o presidente sofreu uma obstrução intestinal e deve seguir em observação. Enquanto ainda estava no hospital em Brasília, o presidente divulgou uma foto sua pelas redes sociais, onde aparece sem camisa, deitado em uma maca e acompanhado de um padre com crucifixo no pescoço. A imagem relembra aquelas que foram divulgadas durante o tratamento que recebeu em 2018. Com uma aparência de cansaço, após receber medicações, Bolsonaro politizou a sua própria situação.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que