top of page

Bolsonaro está com a Covid-19. Compromissos são cancelados


Depois de desdenhar da doença desde o início, o presidente Jair Bolsonaro revelou nesta terça-feira que contraiu o novo coronavírus. O exame foi feito ontem, sem usar codinome para identificação, informa O Estado de S. Paulo. Os primeiros sintomas da doença, de acordo com o relato do presidente, começaram ainda no domingo. Bolsonaro, que tem 65 anos e faz parte do grupo de risco da doença, disse estar se sentindo bem após apresentar febre de 38ºC no dia anterior. Desde o início da pandemia, mais de 1,6 milhão de brasileiros foram contaminados pela covid-19.


Em entrevista a jornalistas de TVs no Palácio da Alvorada, o presidente afirmou que já iniciou o tratamento com hidroxicloroquina, medicamento que não tem eficácia comprovada contra a doença, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com Bolsonaro, o fato de não estar sofrendo com os sintomas mais graves da doença se deve ao uso precoce do medicamento. Na segunda-feira, Bolsonaro já havia feito um exame dos pulmões, no Hospital das Forças Armadas, e disse a apoiadores que estava "tudo limpo".


O presidente afirmou ainda ter cancelado seus compromissos previstos para os próximos 15 dias, mas que pretende continuar trabalhando da residência oficial: "Vou ficar despachando por videoconferência. E assinar alguns papeis aqui." O presidente já deu declarações polêmicas sobre a pandemia o vírus.


Na entrevista, o presidente afirmou que já iniciou o tratamento com hidroxicloroquina, medicamento que não tem eficácia comprovada contra a doença. A hidroxicloroquina, na fase inicial, a chance de sucesso é 100%", afirmou Bolsonaro, que tem defendido o uso amplo da substância em pacientes até como forma de prevenir a covid-19, o que não encontra respaldo entre médicos e especialistas. Segundo ele, o fato de não estar sofrendo com os sintomas mais graves da doença se deve ao uso precoce do medicamento.


Os primeiros sintomas da doença, de acordo com o relato do presidente, começaram ainda no domingo. No sábado, Bolsonaro foi a Santa Catarina sobrevoar área atingidas por um ciclone. Na ocasião,ele teve contato com autoridades locais. "Como tudo isso aconteceu. Começou domingo com uma certa indisposição e se agravou durante o dia de segunda-feira com mal-estar, cansaço, um pouco de dor muscular e a febre no final da tarde chegou a bater 38 graus (Celsius).


Daí, com o médico da Presidência e com os sintomas apontando para a covid-19, fomos fazer uma tomografia no Hospital das Forças Armadas, aqui em Brasília, e os pulmões estavam limpos. Não tinha nado de opaco, mas diante dos sintomas a equipe médica resolveu fazer o teste", afirmou.


Mesmo com a suspeita de estar com a doença - confirmada hoje - ele se aproximou das pessoas e tirou fotos com quem estava em frente ao Palácio da Alvorada. O presidente usava máscara e disse que não podia ter contato muito próximo.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que

Comentários


Os comentários foram desativados.
bottom of page