top of page

Bolsanaro ironiza vacina chinesa e se dá muito mal


Em mais um capítulo da disputa política com o governador de São Paulo, João Doria, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que a vacina chinesa Coronavac causa morte, invalidez e anomalia e que "ganhou" mais uma disputa contra o tucano. "Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Doria queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha", publicou o presidente. A vacina, desenvolvida pelo Instituto Butantã em parceria com o laboratório chinês Sinovac, é testada contra o novo coronavírus.


O comentário do presidente foi feito a um seguidor no Facebook, acompanhado do link de uma notícia sobre a suspensão dos testes com o imunizante por ordem da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


O caso, mal explicado no início, ficou mais claro durante o dia. Segundo se informa, o voluntário da vacina teria cometido suicídio, não foi em decorrência da Coronavac.


O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, afirmou depois que a decisão de suspender os testes da vacina Coronavac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã para combater a covid-19, foi técnica. Segundo ele, as informações sobre um "evento adverso grave" com um dos pacientes enviadas pelo instituto eram incompletas e, de acordo com o protocolo da agência, a regra prevê determinar a paralisação imediata nestes casos.

Posts recentes

Ver tudo

Bolsonaro na ONU, monte de mentiras e exageros

O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas teve repercussão negativa no exterior e entre observadores da política externa brasileira e parlamentares. Pa

Pacheco devolve MP que liberava as fake news

Em nova derrota do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devolveu a medida provisória que alterava o Marco Civil da Internet e dificultava a remoção de conteúdo

Fux: ameaça de Bolsonaro é atentado à democracia

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro participar de atos antidemocráticos e ameaçar “descumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal, o presidente da Corte, Luiz Fux, afirmou nesta quarta-feira que

Comments


bottom of page