“Apoio crítico” do PDT a Haddad

A direção do PDT, em reunião ontem em Brasília, decidiu declarar o “apoio crítico” do partido e do candidato pedetista Ciro Gomes ao candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad. Ciro, que teve 13,3 milhões de votos no primeiro turno, já havia manifestado a tendência de declarar o voto no petista. Mas não vai participar da campanha dele.


A decisão é um baque para o plano de Jaques Wagner, coordenador da campanha petista, de formar uma frente de seu candidato com Marina Silva (Rede), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e Ciro Gomes.

O presidente do PDT explicou o que significa o “apoio crítico” que o partido dará ao PT:


- Esse apoio crítico é devido às críticas que nós temos ao comportamento do PT em relação ao processo eleitoral como um todo. Aos golpes que eles nos deferiram durante o processo eleitoral, com pressões para a retirada de candidaturas. Mas agora não é a hora de olhar só o lado das nossas divergências, é a hora de olhar para o Brasil.

Posts recentes

Ver tudo

Fake news como prova contra urna eletrônica

As provas de fraude nas urnas eletrônicas que o presidente Jair Bolsonaro prometeu apresentar nesta quinta-feira, 29, foram uma mistura de fake news, vídeos descontextualizados que circulam há anos na

Centrão na Casa Civil, Onyx vai para o Trabalho

Numa tentativa de fortalecer sua base de sustentação política, o presidente Jair Bolsonaro fará mudanças no ministério, informa O Estado de S. Paulo. A principal novidade é a nomeação, para a Casa Civ